Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Sweet Sixteen.

por PR, em 25.06.19

Gonçalo....

Quando nem 3 anos tinhas, escrevi-te assim:

Tudo começa com o apocalipse. Esperneia, refila, choraminga. Mas então pego nele, digo-lhe ao ouvido "Vá, o Gonçalo tem que ir dormir. É de noite, os meninos já estão todos a fazer ó-ó. O Noddy já está a fazer ó-ó, e o burro (do Shrek) também já está a fazer o-ó". Ele deita o olhar aos bonecos do Noddy e do Burro, e ri-se daquela maneira dele que é a que ele tem de dizer "sim"... Então encosta a cabecita ao meu ombro, onde encontra o fresquinho aconchegante da fralda de pano, põe a chucha e sossega. É então que o deito...e é sempre o mesmo ritual: ele diz "papá", para se assegurar que eu não me vou logo embora, eu respondo, baixinho, "chiu, 'tá aqui o papá". Ele aninha-se, procura a posição mais confortável na caminha e deixa-se estar. Estou ali 5, 10 minutos até sentir a respiração dele mais profunda e descansada. Quando lhe digo "boa noite meu amor", ele já não ouve, e ainda bem porque pensando bem tudo isto é de uma piroseira que não se encontra nos filmes, só mesmo na vida real. Quando fizeste 5: Temos muitas birras para resolver, e muitas danças a cantar "é a vitória, é a vitória!", de cada vez que um ou outro ganharmos um jogo, seja da bola seja da gotinha azul ou outro qualquer. Muitas brincadeiras de escondidas e apanhadas, de lutas e de animais a rugir. Muitos filmes para ver de mãozinha dada, contigo a dizer-me que tens medo (em algumas cenas) e eu a passar o filme para a frente. Muito leitinho para aquecer no micro-ondas, muitos banhos para salpicar o chão da casa de banho (porque o tubarão e o crocodilo estão à luta na banheira).

A 2 dias de fazeres 6:

David subiu no terreno, pela direita, entrou na área e disparou. Sabin ainda defendeu o remate potente, mas a bola foi ao poste e sobrou para Gonçalo Ribeiro, el matador. Gonçalo tentou primeiro com o joelho, mas só quando acertou em cheio com o seu pé esquerdo (já apelidado justamente de golden left foot) na bola,  é que esta passou o risco de baliza, fazendo explodir a festa. Gonçalo foi abraçado pelos colegas, vitoriado de forma especial por ser dos mais pequeninos em campo e ter acabado de marcar um golo que colocou a sua equipa na frente do marcador. Ele só faz anos na 5ª Feira, mas a forma como olhou para o papá babado, que o aplaudia da linha lateral, mostrou que esta tinha sido uma grande presente antecipado. À saída do treino, todo feliz: "Papá viste o meu golo?" Vi filho, vi e não percebo como é que isso não está a abrir os noticiários das televisões.

Quando ias fazer 7:

Uma criança espantosa que me maravilha todos os dias com o seu coração imenso, o seu olhar esperto, a sua vivacidade, curiosidade que é sinal de inteligência, tremenda inteligência emocional, instinto. O seu amor em estado puro!

Ao fazeres 10:

O Gonçalo e o Lego, um artista. O Gonçalo e os seus jogos, da playstation ao berlinde. O Gonçalo e o folhado de salsicha quando vamos buscar a Mafalda. O Gonçalo e o "Ò pai ela é tão linda que só dá vontade de estar sempre a apertar", quando vamos ver a Maria. O Gonçalo que acordava de noite a chamar, com os seus medos, e agora já dorme descansado. Mas ainda hoje não gosta nada de estar sozinho, e um corredor escuro é um corredor escuro. Acende a luz, Gonçalo. E ele acende, e sorri, malandro.  O Gonçalo que me topa estados de alma a léguas, mesmo que eu disfarce muito. Que me dá a mão no carro, sempre que estico a minha para o banco de trás, à procura, como fazemos desde o principio. O Gonçalinho que é um esquisito com a comida, mas noutro dia provou queijo da serra e gostou. Que se pela por pão de ló, pizza, só gosta de leite sem nada, disney channel, Selena Gomez, o programa das Fugas da prisão, aquela cena do UP e a lenga-lenga na ponta da língua: "Meu nome é Russel, e sou um explorador da natureza..."

Quando fizeste 12 anos:

Tem medo do escuro, quando tem tanta luz em si. Um sonhador, um devorador de informação à sua volta, um cusco de primeira, um ponta de lança que sabe que é franzino, mas luta, tem a garra dos maus perdedores e a doçura dos românticos.

E 13:

Sensível nos afectos todos, é um sonhador e tem alma de poeta. O Gonçalo faz anos. Quando ele nasceu...que alegria: um filho rapaz. Pela vida fora, um companheiro único, confidente, espelho e revelação, promessa de um homem como os valores certos, um rapaz extraordinário.

E hoje, 16:

Gonçalo, eu lembro-me bem de quando tinha 16 anos. Foi no pré-histórico ano de 1987, e foi um daqueles anos realmente marcantes, tanto que, hoje, tantos anos depois, eu lembro-me mesmo bem. Fui ali ver aquela espécie de diário que eu matinha na altura, e ao ler-me, li-te. A sério: vou mostrar-te o que ali está e tu vais ver que vais reconhecer-te, tenho a certeza.

Com uma vantagem, à partida: quem tem os 16 anos, ao dia de hoje, és tu. Meu Deus, nem tu imaginas a quantidades de possibilidades incríveis de se ter 16 anos. Nada temas. A angustia adolescente, aquela melacoliazinha sempre a pairar, o não saber o que se quer fazer da vida, a timidez com as miúdas, a capacidade de sonhar sempre ligada, aquela sensação de que os mais velhos não estão bem a ver a tua cena, às vezes.

Sabes que tenho um orgulho enorme no rapaz que és. Tenho mesmo. Tens carácter. É o mais importante , neste PREC (vai ao google) na tua vida. 

Parabéns, Gonças. Nem imaginas o feliz que estou neste dia. Por ti e por nós, que construimos o nosso próprio universo particular, e sabemos como ele é vasto e cheio de boas aventuras para viver, que 1987 é quando um homem quiser. 16 anos, lembro-me tão bem. 

É bom, vai ser melhor ainda, avança sem medos. Estou aqui sempre. Vai, miúdo.

IMG_9140.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)