Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Pouca Terra.

por PR, em 07.08.18

Olhando para trás, há pelo menos três clamorosos crimes contra o interesse nacional, cometidos desde a loucura dos fundos comunitários, em anos 80 e 90 de desvario e euforia: a Agricultura arrasada em nome da PAC, a Floresta vergada ao vicio ganancioso do Eucalipto...e o abandono escandaloso do Caminho de Ferro.

Num país que construiu um Aeroporto que recebe um voo de 3 em 3 meses, o abandono compulsivo e desmazelado de estações e linhas de comboio, foi acompanhado, até hoje, pela não renovação das vias que foram sobrevivendo e do próprio material circulante. 

Actualmente o caminho de ferro é, em Portugal, uma ruína. Cada vez há menos comboios a circular, o Alfa Pendular anda hoje mais devagar do que quando foi inaugurado o serviço. A linha de Cascais, que utilizei durante mais de 20 anos, é hoje um serviço feito com carruagens velhas e grafitadas, as mesmas ao serviço desde que eu era miúdo. As estações abandonadas nas Linhas do Interior do país são uma dor, um incentivo ao vandalismo e um elogio à falta de cuidado com aquilo que é de todos. 

 

carcavelos.JPG

Graf_LinhaSintra4.jpg

corgo.jpg

arraiolos.JPG

Tua.jpg

Santa Susana.jpg

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Imagem de perfil

De urreivainu a 06.09.2018 às 15:16

É uma vergonha, assim como é vergonhoso o mau funcionamento dos transportes públicos em Lisboa. Empurra-se toda a gente para os carros, mas mesmo aí encurtaram-se as estradas para "devolver a cidade aos cidadãos", que consiste em fazer passeios e praças enormes onde depois se concessiona o espaço para quiosques e esplanadas, transformando aquilo que todos usavam gratuitamente numa fonte de receita (e de uso pago). Enquanto isso, Lisboa é cada vez mais um postal ilustrado mas cheio de trânsito. Bom para visitar mas mau para viver. Dá vontade de ir embora. Mas não de comboio, claro....

Comentar post