Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Born to Run

por PR, em 22.02.17

Uma primeira ideia, assim que acabei de ler esta incrível biografia: é um milagre este homem ter sobrevivido a si mesmo, á sua vertigem pelo lado sombrio, das trevas recalcadas de uma relação áspera com o pai, e cortante com a pobreza gelada dos invernos duros de New Jersey.

Springsteen conta-nos a sua história sem grandes preocupações de gerar uma moral qualquer. É só a sua vida vista por si, e é riquíssima. Com o Rock como fio condutor, está ali o miúdo que sonhava com os Rolling Stones e o homem que, um dia, se tornou amigo e igual aos seus heróis, lado a lado num palco qualquer.

É um livro para fãs mas é para toda a gente, e tem glamour e vida de rockstar em barda, mas também depressão e trevas, como a vida de toda a gente.

O Boss é um de nós, e ainda bem que ultrapassou todas as suas crises. E ainda bem que escreveu canções tão importantes para as nossas próprias vidas. As mortes de quem lhe era tão próximo, o amor da família como pilar da existência, a música como única via possível para a vida lhe fazer sentido. Este livro tem isso tudo e merece uma leitura atenta. As canções ganham, elas próprias, uma nova vida, depois de ler tudo o que aqui está contado e explicado.

mw-1920-2.jpeg

 

«Honramos os nossos pais quando conservamos na memória o que de melhor tinham e faziam e deixamos o resto para trás. Quando combatemos e controlamos os demónios que os deitaram abaixo e que, agora, habitam em nós»

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De Madalena a 26.02.2017 às 15:48

Aqui está uma resenha :) que dá mesmo vontade de conhecer a obra.

"In the room where fortune falls
On a day when chance is all
In the dark of fierce exile
I felt the grace of your smile"

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.