Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Medo.

por PR, em 24.05.11

O vídeo que corre pelas redes sociais e telejornais, com uma jovem agredida brutalmente, e os "amigos" todos contentes a filmar, dizendo "vai já para o facebook" é triste e perturbadora.

Miserável, sob todos os pontos de vista.

Autoria e outros dados (tags, etc)


21 comentários

Sem imagem de perfil

De Franclim Vieira a 24.05.2011 às 21:05

Repugnante ...
Pensei em escrever o "sem palavras" mas este e outros actos como este ou até piores que acontecem pelo nosso Pais , pelas nossas escolas e pelas nossas cidades tem que ser alvo de punição e sem medos de quem quer que seja .
Estão os pais descansados nos empregos pensando que os filhos estão bem e depois vêm estas barbaridades .
Tentem ir ao fundo das questões e que se punem os culpados .
Tanta coisa para escrever e dizer neste Pais onde uma campanha eleitoral é só troca de acusações ...
Eu que nem sou destas coisas mas agora saiu-me um palavrão . . .
Imagem de perfil

De joaoferraz a 24.05.2011 às 21:07

Caro Pedro, vi há pouco as imagens a que te referes. Fiquei realmente impressionado. A palavra que usaste, Medo, é sem dúvida indicada.
Mas há uma outra, Revolta, que também se adequa. Deus permita que tal nunca aconteça há minha pimpolha. Há momentos na vida que a linha que separa a racionalidade da irracionalidade é muito ténue. Não sei como reagiria se tal se passasse com a minha filha.
O respeito pelo próximo é algo que parece que desapareceu da moral de alguns. Triste.
Sem imagem de perfil

De Ana N a 24.05.2011 às 21:32

No ano lectivo passado a minha filha tb foi agredia (física e psicologicamente) por um grupo e jovens, dentro do recinto escolar. Foi uma versão "light" que, graças à minha "teimosia" e à do meu marido, foi devida e oportunamente sanada. Ainda hoje lembro claramente o sentimento quando recebi o telefonema no meu emprego. Nunca tinha experimentado nada semelhante. Temi por mim. O meu estado animalesco, de protecção a minha cria, far-me-ia cometer loucuras. Graças a Deus tudo terminou bem. Eu é que não cosegui terminar de ver este vídeo.
Sem imagem de perfil

De Afonso a 24.05.2011 às 21:42

O pai e a mãe daquela rapariga ao verem o estado dela, sim porque ela não há-de ter ficado bem tratada, e ao verem este vídeo...que reacção podem eles ter?

Impressionante.
Sem imagem de perfil

De Insípido a 24.05.2011 às 21:52

Ao que parece o caso já está a ser investigado pela PSP. Gostava de acreditar que vai dar em alguma coisa. Infelizmente, o que provavelmente vai dar é mais umas bofetadas na miúda.

Fosse ela minha filha e não havia de esperar pela polícia. Estou farto de esperar que o Poder e a Autoridade protejam os cidadãos. Definitivamente isto é cada um por si.

E agora vou acabar senão ainda dou por mim a escrever "No tempo do Salazar é que era bom" como os mentecaptos que comentam no Correio da Manhã! :)
Sem imagem de perfil

De Maria_S a 24.05.2011 às 22:41

Eu até fiquei mal disposta ao ver aquelas imagens, mas o meu marido que dá aulas numa escola daquelas que tem turmas cheias de pessoal daquele tipo que filmou aquilo, diz que cenas destas são o pão nosso de cada dia. Tive tanta pena da miúda, os pontapés na cabeça chocaram-me muito, mas muito mesmo.
Sem imagem de perfil

De Patrícia a 24.05.2011 às 23:06

É doentio Pedro... violência entre os miúdos sempre houve. Até entre os graúdos, quanto mais... Como se isso não fosse vergonhoso, temos agora a forma animalesca como isso se ostenta nas mais variadas redes sociais. Como é uma triste expor um vídeo de uma miúda a ser pontapeada na cabeça perante um sem número de amigos online.. Triste é censurarmos tantos países por práticas tão controversas como as de espancamento em praça pública e, ironicamente, abrirmos o Facebook, ferramenta tão moderna e ocidental, e termos uma uma realidade tão triste como o bullying a ser vangloriada. Em alguns países já existe uma legislação específica para casos de violência online. Não sei como está essa situação em Portugal depois do caso do aluno que agrediu a professora quando esta lhe tirou o telemóvel que o miúdo, ou miúda, já nem sei, utilizava indevidamente durante uma aula.
É triste... muito triste... principalmente quando a própria Procuradoria diz "não ter" como detectar este tipo de situação por falta de técnicos especializados.. Já nem pedimos tanto... só um pouco de educação e respeito pelos outros...
Sem imagem de perfil

De Pedro Viana a 25.05.2011 às 01:09

Concordo Pedro.

O que se passa no vídeo é totalmente reprovável. Mas isto só foi noticia porque alguém filmou e colocou na net. Se não existisse vídeo eu duvido que a comunicação social fizesse tanto alarido a volta da situação. Situações como estas infelizmente acontecem, mas todos nós já ouvimos falar delas, mas não tem destaque nas noticias porque ninguém filmou.

É tão grave aquilo que acontece no vídeo, como é a sede pelas audiências da comunicação social e o que eles vão fazer nos próximos dias, principalmente a televisão, a debater sobre situações como esta. Só se falam das coisas depois de acontecer, e porque foi filmado. Se não fosse filmado nunca iria ser noticiado, e a partir de amanhã não teríamos "especialistas" a debater estes problemas que acontecem desde sempre, mas só porque foi filmado fica toda a gente alarmada. Só se debatem as coisas depois de acontecerem.
Sem imagem de perfil

De Constança a 25.05.2011 às 06:44

Não tive coragem de ver o vídeo .mas só noticia me chocou.
Pratico artes marciais há alguns anitos.
Quando comecei... o meu objectivo foi só um: saber defender-me!
Não podemos deixar os nossos filhos indefesos. Se não gostam de artes marciais há muitos workshops de defesa pessoal...
Mas nunca podemos sentir medo. Isso NUNCA.
Tenho 3 filhos ...só um pratica artes marciais os outros tem aulas de defesa pessoal...

Imagem de perfil

De Dylan a 25.05.2011 às 10:23

Isto é o reflexo de uma sociedade sem valores, mal educada, materialista e estupidificada pelo "Big Brother".

Comentar post


Pág. 1/3