Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A tristeza.

por PR, em 22.02.09

Perder foi o menos, nesta noite, em Alvalade. Faz parte do futebol, como faz parte ganhar. Era bom que toda a gente soubesse comportar-se, nas duas condições. O Sporting foi melhor em tudo e mereceu amplamente ganhar, até por outros números.

Mas triste foi a forma como fui tratado, naquela bancada central. Ter sido mal tratado, ofendido e até ameaçado de morte, só porque levava um cachecol encarnado, não tendo provocado minimamente, foi surpreendente. Tinha outra ideia dos sportinguistas que se sentam naquela bancada central. Apenas uma voz razoável se ergueu no meio daquela massa de trogloditas que decidiram ameaçar-me e ofender-me durante todo o jogo. "Os benfiquistas deviam ser todos mortos" é uma frase inadmissível.

Duas miúdas dos seus 13/14 anos serem ofendidas de tudo, até se perceber que afinal eram do Sporting e ter vindo a frase "Ah são do Sporting, então deixem-nas lá".

"Vêm para aqui com cachecóis desse clube de merda, deviam morrer" ou "És um filho da puta, seu lampeão" quando acontece o primeiro golo, virando-se para mim espumando raiva, sem que eu tenha esboçado o mínimo gesto a não ser dizer, para quem estava o meu lado: "Que grande golo!" são reacções de um sectarismo primário que eu me recuso a confundir com o clube que é da minha mãe, da minha irmã, dos meus padrinhos e de tantos amigos meus.

Mas, para mim, é claro: nunca mais volto ao Estádio José de Alvalade, nem para concertos.

Aquelas pessoas que ali estavam, que se cumprimentam com um beijo, que se apresentam munidos de roupas de marca, portas chaves de BM's e afins, e supostamente são educadas e civilizadas na sua vida do dia da dia, não sabem receber, não aceitam que um adepto do clube rival vá tranquilamente ver o jogo, não são dignos da grandeza do Sporting Clube de Portugal, clube que, de resto, já teve a decência de me pedir desculpa, demarcando-se desses comportamentos.

Ontem, o melhor do Sporting foram os jogadores, que deram um banho de bola ao Benfica e ganharam com toda a justiça. Foram muito melhores do que aquelas pessoas que me cercaram, que me ofenderam, que me enxovalharam e que me ameaçaram durante o jogo. A falta de educação, civilizade e desportivismo dessas pessoas mete-me nojo.

Essas não mereciam ganhar nunca.

Autoria e outros dados (tags, etc)


131 comentários

Sem imagem de perfil

De Nuno Fernandes a 22.02.2009 às 12:48

Eu sou do SPORTING e também estive lá. Não, não tive nessa bancada de pseudo-ricos, que por terem um pouco mais de dinheiro se julgam superiores aos seus pares. Eu estive noutra bancada, e por isso te peço desculpa pela maneira como os adeptos do meu clube te trataram. E não deixes de ir ver o teu clube ao meu estádio, porque só assim as vitórias e derrotas têm "aquele" sabor. Um abraço Pedro.
Sem imagem de perfil

De Ana Raquel Martins a 22.02.2009 às 12:49

Olá Pedro, como está tudo?
Sou Portista e já vi grandes jogos no Dragão e infelizmente já assisti a cenas tristes!
São essas cenas que me fazem perder a vontade de ir ao futebol.
Nunca mais me esquece, fui ver a final da taça aqui há uns anos e como cheguei atrasada (devido aos optimos acessos que há ao estádio nacional) tive que ficar à beira dos Super Dragões. Resultado : ao fim de 15 minutos de jogo tive que correr a toda a velocidade por aquelas bancadas senão apanhave porrada da polícia!
Há pessoas que deviam de ter um atestado médico declarando que são inaptados para ir ao futebol, porque o fanatismo dá cabo do Espectáculo!
Bjs grandes, até ao próximo comment
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 22.02.2009 às 13:01

Lamentável!
Lá por não gostar nem por nada do teu clube, nunca tratei assim os adeptos.
Mas esse tipo de pessoas há em todos os clubes
Sem imagem de perfil

De Rita a 22.02.2009 às 13:01

Pedro, eu como Sportinguista também acho obviamente essas atitudes lamentáveis, mas também eu já passei por isso no estádio da Luz e não foi por isso que deixei de lá ir! Acontece em todos os jogos, em todos os clubes, e dizeres que deixas de ir a Alvalade é só dares importância a essa cambada de parvalhões! E olha que isso não acontece só entre clubes rivais. No SCP - Académica também eu fui insultada e imagina só também por uma sportinguista!!! O meu clube não estava a jogar nada e apenas o disse, a senhora não gostou e começou a insultar-me feia e porcamente obviamente que armou-se logo barracada.
E o primeiro pensamento nessas alturas é mesmo:" quem não volta cá sou eu!" Mas depois se pensarmos melhor apercebemos-nos que isso é dar MESMO demasiado valor a essa gente...
Sem imagem de perfil

De Andreia Tavares a 22.02.2009 às 13:08

o futebol é daquelas coisas que consegue transformar as pessoas em animais! Não compreendo, não gosto, tenho medo! entrar no Estádio da Luz foi uma experiência de grandiosidade, mas fico-me por casa...
era de esperar que ao menos essas bestas fossem menos broncas com figuras públicas mas nem isso... mas eles estão em todo o lado. não é do SCP, FCP ou SLB... é em todo o lado! temos que os aniquilar aos poucos... um de cada vez! :)
Sem imagem de perfil

De Pedro a 22.02.2009 às 13:12

É uma tristeza a forma como se vive o desporto em Portugal, não há respeito pela diferença de opiniões.
Esta é a mais forte razão que afasta as pessoas dos estádios, esta falta de civismo, este ódio inexplicavel, quando apenas um resultado de um jogo está em disputa.

VERGONHA!

Fico ainda mais triste por te ter acontecido a ti, que demonstras sempre um respeito enorme por todos, e que no final dos jogos sabes sempre dar os parabéns ao vencedor, mesmo que não seja o nosso Benfica.
Sem imagem de perfil

De vitoscano a 22.02.2009 às 13:16

Para futebol não me apanham lá, mas para concertos está dependente de quem for lá actuar e AC/DC valem bem o esforço só não vou porque aquele tipo de ambiente metaleiro não é bem o meu e não nado em dinheiro(tem de ficar para um festival no verão The Killers talvez), embora goste do banda.
Sem imagem de perfil

De Renan Medeiros a 22.02.2009 às 13:31

Ótimo post, Pedro.

Isso acontece em TODOS os lugares, não só no estádio do Sporting, muito menos só em Portugal. Aqui no Brasil, por exemplo, não é muito diferente.

No início do ano passado, fui ver um jogo do meu time, o Criciúma, e algo lamentável aconteceu, algo que repercutiu nacionalmente.

O Seu Ivo Costa tinha 62 anos e gostava de futebol. Gostava de futebol e levava seu radinho de pilha para ir ao estádio. Ia ao estádio pra torcer pelo nosso Criciúma e para ver o jogo, porque gosta de futebol. O Seu Ivo Costa deve ter se apaixonado por futebol ainda nos tempos românticos desse esporte mais amado por todos os brasileiros. Ele viu nosso time - que é considerado pequeno no Brasil - ser Campeão da Copa do Brasil em 1991 e alcançar um incrível quinto lugar na Libertadores, sendo eliminado pelo São Paulo, que mais tarde seria campeão mundial.

Enfim, apaixonou-se pelo futebol num tempo em que o que importava era o futebol. Os jogadores, as alegrias dos gols, as grandes jogadas, as grandes defesas, a reunião com os amigos nos acanhados estádios. Num tempo em que não era preciso vestir uma camisa diferente da do time do coração pra poder cantar e vibrar nas arquibancadas.

Pois o Seu Ivo naquele domingo estava pacato e quieto, concentrado no seu radinho nas arquibancadas do estádio Heriberto Hulse, em Criciúma. Estava lá feliz com o resultado do jogo (1:0 para o Criciúma), mas agoniado no rádio esperando por alguma mudança em outro jogo para que o nosso Tigre (como é conhecido o Criciúma) pudesse ser campeão. De repente um objeto estranho cai ao seu lado. Seu Ivo foi pegar pra ver o que era......

Seu Ivo! Mais uma vítima do futebol brasileiro, ali, a poucos metros de mim. Quanto a lamentar, quanto a dizer....

Não se pode admitir mais! O futebol é esporte, é entretenimento para o torcedor (adepto, como vocês chamam aí) e assim tem que ser sempre. Mas infelizmente não é mais só isso. Existem marginais que se aproveitam do futebol para cometer crimes. Cometem esses crimes com a certeza que de que vão sair impunes. Realmente pouco acontece e os fatos vão cada vez se tornando mais graves.

Não interessa que camisa vestem, nem pra qual time torcem. Nem mesmo esses marginais sabem pra qual time torcem. Vão pra campo com bombas? Com armas? Pra ver futebol? Não, não é pra ver futebol. Precisam ser identificados e punidos....e afastados do futebol e da sociedade. Essa sociedade doente em que vivemos hoje em dia.

Sei que vai ser difícil, mas espero que o sorriso volte ao rosto do Seu Ivo. Que ele tenha coragem de voltar ao Estádio Heriberto Hulse com seu radinho e compartilhar conosco as alegrias que o nosso Tigre proporciona. Que volte a vibrar com alegria com o nosso Criciúma. Mas sei que vai ser difícil. Aquele dia o Seu Ivo teve a mão mutilada. Aquele dia o futebol perdeu. Aquele dia a sociedade perdeu. Aquele dia mais torcedores decidiram nunca mais ir a um estádio de futebol.
Sem imagem de perfil

De Susana a 22.02.2009 às 13:34

Sou Sportinguista do coração. Fiquei contente pela vitória... Fiquei triste ao ler este post.
Como alguém disse num cometário anterior, isso não são só reacções de alguns Sportinguistas... são reacções de alguns adeptos de futebol.
E são estas reacções que denigrem este desporto.
Nestas situações, sempre me perguntei porque raio as pessoas não conseguem conviver e ser civilizadas. Têm gostos diferentes... e depois? Não conseguem respeitar quem gosta de algo diferente?
Neste caso específico, se o Benfica não estivesse lá, o Sporting não tinha jogado.
Sinto o mesmo quando este tipo de pessoas ataca, indiscriminadamente, os árbitros. Se os árbitros não estivessem lá, como seria o jogo?
Convivam meus amigos: essas três equipas são necessárias para que o jogo tenha lugar.

Tenho pena que haja pessoas destas, idiotas e estúpidas (é mesmo assim). Mas, o estádio de Alvalade e os adeptos sãos (que, acredito, ainda são muitos), não te querem ver longe.
Sem imagem de perfil

De Sofizita a 22.02.2009 às 13:36

Infelizmente a falta de fair-play, a falta de civismo e a falta de respeito são uma constante em todos os estádio.

É uma pena que muitas pessoas não saibam aceitar a diferença de cor clubistica. Um dos motivos pelo qual vou cada vez menos ao estádio do meu clube que é o Porto é precisamente esse. Não que algum dia eu lá tenha sido maltratada, obviamente mas porque não consigo aceitar este tipo de comportamentos.

Comentar post