Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




...

por PR, em 03.06.08

Numa daquelas salas que há em algumas lojas, salas a um canto da loja onde se expõem plasmas e LCD's, aquelas salas onde nos sentam diante de um sistema de som obsceno, para que o som, só por si, nos faça perder as estribeiras e a noção do peso do crédito. Num sítio assim, dei com um tipo sentado, de olhos fechados. Não havia nenhum empregado a gabar as virtudes daquele sistema de som. Não era preciso.

Reconheci a música. Não interrompi aquele momento. Seria imoral quebrar aquele encanto. Encostei-me a uma parede e ali fiquei. Julgo que terei também fechado os olhos, assimilando cada nota da música, cada acorde, cada palavra, num sortilégio raro e precioso.

O tipo que ali estava sentadinho no lugar de honra, a curtir, não deu por mim, eu deixei-me estar, à distância.

Felizmente ninguém quebrou o encanto daquela música, naquele surround de propriedades revigorantes. Quando a música acabou afastei-me, enquanto as palmas se sumiam. Eu adoro a canção e já a ouvi milhares de vezes, mas hoje, ali, foi um presente especial.

 

A canção é o "Black" dos Pearl Jam.

 

E depois a vida seguiu, e os segundos do relógio voltaram a contar.

Autoria e outros dados (tags, etc)


28 comentários

Sem imagem de perfil

De Rising_Star a 03.06.2008 às 22:55

... but why? Why can't you be mine?"

Comentar post