Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




10-22. Perdem todos.

por PR, em 10.02.18

Quando um pai olha para uma filha, que ama como ama todos os seus filhos, mais do que a sua própria vida, e pensa: é uma injustiça incompreensível, esta coisa de ter apenas 10 dias em cada mês com ela. E ela com o pai, com os irmãos, com a mulher do pai, que a trata com o amor com que trata todos, numa casa que é dela também.

Semana sim, semana não,  de quinta a segunda.  Ou seja, nunca, a não ser nas férias, esta criança passa terças e quartas-feiras com o pai, os irmãos e por aí fora. Nunca. 

Faz sentido? 

Não entendo como não é por default uma semana com a mãe outra com o pai. E como há pais e mães que não percebem que é esse o interesse da criança, um equilíbrio que é necessário defender intransigentemente.  

Em tempos de justa mobilização pela defesa de direitos elementares, é talvez hora de lutar também contra esta discriminação, que é tantas vezes prejudicial às crianças visadas e às suas famílias.

Além de ser uma profunda dor, permanente como uma moínha que está sempre ali, pela vida fora, enquanto o tempo passa, as crianças ficam a perder e ninguém ganha.

Ninguém.

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Mel a 11.02.2018 às 10:31

Olá Pedro, percebo o que diz mas as coisas não são bem assim, depende muito da situação dos pais e de outros fatores. Guarda partilhada não será a melhor opção, na minha opinião, e no meu caso com a minha filha muito menos. Cada caso é um caso.
No entanto hoje em dia os tribunais já têm outra perspectiva em relação a isso e às vezes tomam decisões que não é o melhor para os filhos em nome dessa tal igualdade pais/ mães.
é um assunto delicado e nada consensual mas fica a minha opinião!

Ps obrigado pelo seu trabalho na manhãs da Comercial, gosto muito!!!

Comentar post